Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008
Ins Kino Gehen...ou qualquer coisa completamente diferente.

"Gomorra"

 

Itália - Matteo Garrone - 2008

 

 

Reza a Biblia que Gomorra foi uma das cidades que Deus destruiu com fogo e enxofre por nela se praticarem actos imorais. É também este o título do filme que dá uma leve imagem do que é a Camorra, organização criminosa de Nápoles. Tendo em conta os actos imorais que são praticados na cidade e a proximidade do Vulcão Vesúvio que, como qualquer outro vulcão pode expelir....fogo e encofre, esta pode não ser apenas uma obra cinematográfica, pode ser premonição. Nem Nostradamus faria melhor...especialmente porque ele não era realizador.

 

"Soom"

 

Coreia do Sul - Ki Duk Kim - 2007

 

 

Há o bom, o muito bom e o fetiche. Para mim Giuseppe Tornatore é bom, Walter Salles é muito bom, mas Ki Duk Kim...é fetiche. Um produtor de personagens complexas e depressivas, priviligeando-as em relação à história. Da poesia de Spring, Summer, Fall, Winter and Spring, à homenagem aos gestos e ao olhar de Bin Jip, passando pela critica social de Shi Gan, finalizando com o quase surrealismo de Soom, exemplos de que uma imagem vale mais que mil palavras.

 

"Efter Brylluppet"

 

Dinamarca - Susanne Bier - 2006

 

 

Entre a caridade e a hipocrisia há uma linha tão fina que parte com um pequeno espirro. Para a tentar colar de novo tem se que fazer muito mais do que simplesmente curar a constipação. Uma história entre o calor do ar condicionado da Dinamarca e o frio da nudez da India.

 

"Die Falscher"

 

Alemanha - Stefan Ruzowitsky - 2007

 

 

Os horrores da Alemanha Nazi voltam ao pequeno ou grande ecrã e mostram como se pode tentar ganhar uma guerra longe do orvalho dos campos de batalha. A história verídica de como os alemães tentaram provocar o colapso dos sistemas financeiros ingleses e americanos...recorrendo a mão de obra escrava.

 

"Was nutzt die liebe in gedanken"

 

Alemanha - Achim von Borries - 2004

 

 

Em The Dreamers Bernardo Bertolucci pegou num casal de irmãos incestos e juntou-lhes um amigo, tudo isto na França tumultuosa do Maio de 68. Achim von Borries recua até à Alemanha do pós Primeira Guerra Mundial e faz o mesmo, auemntando o número de personagens envolvidos na trama e dando-lhe um cunho mais trágico...afinal de contas uma história veridica. Ainda há quem morra por amor.

 



Texto da responsabilidade de jesusinfurs às 23:56
link do post | Digam de vossa justiça | favorito

1 comentário:
De Lindona a 20 de Novembro de 2008 às 23:15
Caro Colega,

Convoquei-o oficialmente no meu blog para responder a um desafio!

Força: http://walukinha.blogspot.com/2008/11/resposta-ao-desafio-da-sara-e-lanando.html

Bacci


Comentar post

É favor não mexer aqui, perigo de explosão
pesquisar
 
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Estes foram os ultimos

Sempre a sumir

Sim eu sei, que tudo são ...

E depois da Perfeição?

Politicas a metro...

Os 80's à Beira Mar Plant...

Amsterdam

O Amigo Secreto

Ins Kino Gehen...ou qualq...

Regresso ao Futuro

A ordem natural das coisa...

Aqui estão os antigos, cuidado com o pó

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Concorrência
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds